Rádio Progresso AM 1530
Ouvir

Sistema do STF foi atingido por apagão cibernético, mas sem dano aos processos, diz tribunal

'Foi realizada intervenção manual, uma a uma, em todas as estações de trabalho do Tribunal, única forma de corrigir o problema gerado', informou o tribunal. O STF informou que o problema já foi resolvido. O Supremo Tribunal Federal (STF) informou nesta sexta-feira (19) que o sistema de computadores da Corte foi afetado pelo apagão cibernético que atingiu países do mundo todo ao longo do dia. O STF esclareceu que não houve dano a nenhum processo nem ao arquivo do tirbunal.

O que aconteceu foi que o sistema ficou fora do ar no início do dia, afetando principalmente os serviços voltados para o público externo. O STF informou que o problema já foi resolvido.

"O Supremo Tribunal Federal foi afetado na madrugada desta sexta-feira (19) por um problema cibernético mundial causado por uma falha em um dos sistemas que utiliza", afirmou o tribunal.

"Foi realizada intervenção manual, uma a uma, em todas as estações de trabalho do Tribunal, única forma de corrigir o problema gerado", completou.

O apagão cibernético está relacionado a sistemas que utilizam o Windows na empresa CrowdStrike, uma fornecedora de serviços de segurança digital. Isso causou atrasos em voos, além de ter prejudicado serviços bancários e de comunicação ao redor do mundo.

Plataforma de controle de voos mostra impacto de apagão cibernético no setor aéreo dos EUA

Impacto no Brasil é menor

Até o início da tarde, a falha impactava no Brasil sistemas de alguns bancos e aeroportos, além de um hospital no Brasil.

Em outros países, porém, o impacto foi ainda maior: as três maiores companhias aéreas americanas cancelaram centenas de voos partindo dos Estados Unidos, enquanto as emissoras Sky News, do Reino Unido, e a ABC, da Austrália, ficaram fora do ar.

O problema foi causado por uma atualização numa versão da ferramenta de cibersegurança Falcon voltada para Windows. O programa é desenvolvido pela empresa CrowdStrike e funciona como uma espécie de antivírus para empresas.

Dois fatores podem explicar por que a falha não impactou tanto as operações no Brasil, segundo o diretor de tecnologia da Sage Networks, Thiago Ayub:

🌎 A CrowdStrike tem uma base de clientes pequena no Brasil em comparação com os EUA, por exemplo;

⌚ A atualização que causou o incidente foi liberada de madrugada no Brasil – a Microsoft estima que os sistemas tenham sido impactados à 1h09, no horário de Brasília.

Para uma empresa ter sido afetada pela pane, ela precisa usar o sistema Windows, ser cliente do sistema de segurança da CrowdStrikee ter permitido a atualização da ferramenta, segundo Ayub.

"No Brasil, o impacto tem sido notavelmente menor do que em outros países devido a combinação desses fatores por aqui ser menor, até por um menor alcance comercial por aqui do produto que deu defeito", afirmou.

O problema não afeta computadores pessoais. "Usuários domésticos que usam Windows estão ilesos pois a versão do produto da CrowdStrike que foi afetado é vendido apenas para empresas".

NOTÍCIAS MAIS LIDAS